Yasue Miyauchi

Nascida em Kochi em 1947. Graduada em Música na universidade de música de Osaka. Foi membro da “Osaka Telemann Ensemble” em Kansai.

Foi concertino da Orquestra Sinfónica de Kochi durante 40 anos e trabalhou regularmente com a Orquestra Sinfónica Ashiya também como concertino. Fez tours a como solista pelo Japão e estrangeiro. Yasue estudou na Mozarteum Music School em Salzburg. Foi aluna de Jae Ra Spitocova, professor da Academia Estatal de Vienna. Ganhou o 1º lugar no concurso internacional de violino de Shimokitachigawa.

De 1976 a 1978, Yasue tocou no Festival Internacional de Música do Reino Unido e viajou até à Suiça com a Orquestra Sinfónica de França. Em 1980 actuou no Middleburg festival na Holanda. Foi laureada no concurso internacional de Violino em Belgrado.

Em 1981 actuou a solo em concertos em Paris e Roma. Em 1984 deu recitais em Viena, Dresden e Leipzig. Em 1985 e 1987 fez um tour pela China. Em 1988 actuou na Austrália num concerto a solo em Brisbane. Em 1991 fez um recital no Carnegie Hall em Nova Iorque, em Viena no Musikverein e noutras cidades e salas de renome.

Yasue foi sempre bastante dedicada à educação tendo preparado bastantes alunos para a Universidade por todo o mundo bem como líderes de orquestra.

Yasue toca num violino Nicolaus Gagliano fecit Neap.1824 com um arco Dominique Pecatte.

Jacky Wong

Jacky Wong foi o primeiro maestro na Ásia e na Austrália a dirigir e a tocar os concertos completos para piano de Beethoven. Jacky Wong Cho-ki é o Maestro principal da Orquestra Juvenil da Orquestra Sinfónica de Shenzhen. Ele foi o Maestro Principal da Orquestra Sinfônica de Guangxi e o Maestro Assistente da orquestra sinfonietta de Hong Kong .

Wong formou-se na Universidade Batista de Hong Kong e concluiu o mestrado em performance de piano e regência no conservatório de música de Sydney.

Teve como mentores maestros como, Imre Palló, afilhado de Kodály, que estudou com Ferenc Fricsay e trabalhou com Karajan e Karl Böhm, e Kenneth Kiesler no Conductors Retreat em Medomak, nos EUA.

Enquanto esteve na Austrália, Jacky Wong foi o Diretor artístico da Eastern Sydney Chamber Orchestra e dirigiu a Orquestra Sinfônica do Conservatório de Sydney, a Orquestra Filarmônica de Woollahra, o Coro de Câmara de Sydney Oriental e a Orquestra Beecroft.

Ele trabalhou como maestro assistente do Maestro Palló na produção de La Finta Giardiniera, de Mozart.

Trabalhou também com a Orquestra Sinfônica de Shenzhen, a Orquestra Sinfônica Kunming Nie Er em Yunnan, a Orquestra Sinfônica do Rio das Pérolas, a Orquestra Pan-Asiática e a Orquestra Profissional de sopros de Hong Kong como artista convidado. Como um pianista ativo, Wong apareceu como solista com inúmeras orquestras na Ásia e na Austrália. Foi o vencedor do Concurso Aberto de Piano de Hong Kong (Ásia) e do Concurso de Piano Aberto ASKM Gold Coast. O seu repertório inclui os Concertos completos para Piano de Beethoven, concertos de Mozart, Chopin e Rachmaninov, bem como o Concerto para Piano “yellow river” Rio Amarelo. Ele também é o acompanhador regular da renomada flautista Jane Rutter, com quem realiza frequentemente tours nacionais e na Austrália.

Eliseu Silva

Eliseu Antunes Pereira Gomes da Silva, é violinista maestro e pedagogo.

Foi júri em vários concursos nacionais e internacionais de violino, onde se destacam o Concurso Internacional de Violino Alice e Eleonor Schoenfeld, os Concursos Internacionais de Hong Kong, Concurso internacional de Violino Talents for Europe.

Deu vários recitais e concertos como solista e em musica de Câmara, em todo Portugal e países como Japão, China, Australia, Alemanha, Suíça, França, Eslováquia, Roménia, Bélgica, Holanda, Itália, Inglaterra, Malta, Hong Kong, Macau e Espanha.

Tocou como solista com várias orquestras portuguesas e chinesas dirigidas por vários maestros internacionais, tais como, Anna Wirtsbuch, Colin Touchin, Julius Mickalsky, António Saiote, Cesário Costa entre outros. Deu vários Master Classes em Portugal China e Australia, onde se inclui a Universidade de Shangai, Beijing, Tinjin, Darwin, Bratislava e etc.

Foi vencedor de vários prémios em concursos nacionais e internacionais de de violino, entre os quais Concurso Internacional de Violino de Malta, o concurso Yamaha Music Foundation of Europe, o Prémio Jovens Músicos Antena2, os concursos internacionais de Violino Júlio Cardona Concurso Internacional de Interpretação do Estoril entre outros.

Teve vários diplomas de mérito e bolsas de estudo como melhor aluno do ano 2003 e 2004 do I.P.P. Em 2013, ganhou um concurso promovido pelo Centro Nacional de Cultura português, com o objectivo de apoiar o projecto mais interessante na música a nível nacional.

Obteve o título de Especialista em Julho de 2016 e atualmente, termina um projeto de doutoramento na Universidade de Évora em Musicologia Desempenho e Interpretação, em parceria com a Universidade do Porto.

Foi convidado pelo professor Uwe-Martin Heiberg, para fazer parte da sua classe na Hochschule fur Musik Hanns Eisler Berlim. Fez uma pós-graduação em performance e terminou o mestrado em Pedagogia e outro em Ensino da Musica e do instrumento. Frequentou a Licenciatura em Psicologia da Universidade do Porto..

Acabou todos os principais ciclos de estudo do Conservatório do Porto e da Universidade com a classificação máxima. Eliseu fez várias gravações para a Rádio Portuguesa Antena 2, gravou para a Deutsch Gramophone e para Munich Re Group.

O seu ensemble gravou recentemente um CD apoiado pela Mota Engil, um trabalho pioneiro na musica portuguesa. Com o seu pianista Marian Pivka gravou em 2016 um CD de obras virtuosas, que foi lançado em Hong Kong dia 22 de Agosto de 2016 e está agendado o lançamento de um novo CD na China em Agosto de 2018, dedicado a Beethoven.

É Maestro da Orquestra Juvenil do Porto de Bonjóia, organização sediada no Curso de Musica Silva Monteiro e apoiada pela Câmara Municipal do Porto, o Ministério da Educação, o banco BPI e a Bial.

Teve aulas de direcção com Jean Sebastien Bereau, Jean Marc Bourfin e Ernst Schelle. Foi professor na ESMAE – Escola Superior de Musica e Artes do Espetaculo do Porto e atualmente exerce a docencia no Curso de musica Silva Monteiro.

É artista representante da marca internacional de cordas Dáddário e consultor da multinacional de instrumentos de cordas SIR.

Marian Pivka

Marian Pivka nasceu em Lucenec em Eslováquia a 21 de junho de 1959.

Em 1967 frequentou na escola de música da sua cidade natal. Estudou no Conservatório Tchaikowsky em Moscovo de 1978 a 1983, onde terminou os estudos com o “Concerto de Chopin em Mi menor, obtendo a qualificação máxima. De 1989 a 1990 foi docente assistente no Conservatório Tchaikovsky. De 1990 a 1995 leccionou piano na Escola Superior de Música de Bratislava.

Foi premiado em vários concursos nacionais e internacionais com o 1º prémio no concurso B.Smetana em Hradec Kralove em 1974, incluindo o prémio para melhor interpretação das obras d B.Smetana, o 3º prémio do concurso Beethoven em 1973 em Hradec nad Moravici, o 1º prémio no concurso dos Conservatórios da Eslováquia em 1974, o 1º prémio em concurso pianístico em B.Bystrica em 1982, o 2º prémio no concurso internacional Virtuosi per musica em Usti nad Labem em 1972.

Foi ainda premiado no Concurso internacional de piano em Belgrado em 1983, venceu o prémio da crítica pela melhor interpretação no festival internacional dos países ”Hexagonales” em Zilina em 1990.

Apresentou-se em concertos em vários países como Áustria, Inglaterra, Itália, Rússia, Hungria, Portugal, Alemanha, Japão, entre outros.

Como solista actuou com Orquestras Sinfónicas FOK de Praga, Mav Budapest, Orquestra Filarmónica de Belgrado, Orquestra Filarmónica Eslovaca-Bratislava, Orquestra Sinfónica de Cheltenham em Inglaterra e Orquestra Sinfónica Artave.

Tocou com vários artistas internacionais tais como o violinista Gerardo Ribeiro, António Saiote, Hugues Kesteman, Henke van Twillert, entre outros. Trabalhou na ESMAE e como professor no Conservatório de Música em Vila Real.

Gareth Szakos

Gareth Szakos nasceu em 1996 e começou a tocar piano aos 5 anos. O professor mais significativo foi Victor Makarov em Sydney, com professores mais recentes, incluindo Rosemary Whitcomb, Alexey Yemtsov e Katya Makarova, antes da sua audição para o Conservatório de Sydney.

Gareth estreou com orquestra aos 8 anos de idade, actuando novamente como solista em 2006 com a Central Coast Symphony Orchestra aos 10 anos. Ele foi bem sucedido em vários Eisteddfods em Sydney e na Costa Central e em 2007 foi finalista do Yamaha Youth Piano. Competition.

Mais recentemente, recebeu a bolsa Bruce A. Pontin com a sua audição no Sydney Conservatorium of Music em 2013. Em 2016, foi vice-campeão do Concurso de Concerto de Piano do Conservatorio de  Sydney e, em 2017 , foi seleccionado ao lado de outros estudantes do Conservatório para participar. na escola de verão de música de câmara “Estivo” em Verona, Itália. Gareth está actualmente a estudar em privado com Illya Zozulya e prestes a concluir um bacharelado em Música no Conservatório de Música de Sydney, onde os seus professores foram o Professor Associado Gerard Willems e o Doutor Paul Rickard-Ford.

Filipa Abreu

Filipa Abreu é natural de Guimarães.

Iniciou os seus estudos de violino na Escola Profissional Artística do Vale do Ave (Artave), com o professor Alberto Gaio Lima. Em 2002 ingressou na Academia Nacional Superior de Orquestra (Metropolitana de Lisboa), sob orientação do professor Aníbal Lima. No ano 2003 prosseguiu os seus estudos superiores na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo (ESMAE), onde concluiu a licenciatura na classe da professora Zofia Wóycicka.

Foi membro da Orquestra do Norte de 2004 a 2008.

Trabalhou com diversas orquestras nacionais: Orquestra do Algarve, Orquestra de Câmara da Madeira, Orquestra Filarmonia da Beiras, Fundação Orquestra Estúdio, entre outras.

No ano 2013 concluiu o Mestrado em Ensino de Música, na Universidade do Minho, onde trabalhou com os professores Eliot Lawson e Ilya Grubert.

Leciona no Conservatório de Guimarães, desde 2008, tendo alunos premiados em diversos concursos nacionais e internacionais.

Desempenha o papel de chefe de naipe dos 2ºs violinos na Orquestra de Guimarães.

Fox Chan

 

O violinista Fox Chan nasceu numa família musical em Shenzhen na China, onde começou a estudar piano e violino aos 4 anos de idade com sua mãe, a professora Luni Chen. Aos seus anos começou a estudar na prestigiada Shenzhen Arts School. Completou a Licenciatura e Mestrado na classe do Professor Peter Shixiang Zhang e Professor Associado Alice Waten no Conservatório de Música de Sydney, onde recebeu a maior bolsa de estudos.

Fox venceu grandes concursos na Austrália e internacionalmente, incluindo o 1º prêmio do Concurso Nacional de Violinos na China (2001), e o prêmio do Melhor Artista Internacional de Cordas no Concurso Internacional de Música de Gisborne (2010). Como músico de câmara, Fox é o fundador e violinista do Estivo Trio, que foi um dos apenas oito trios de piano escolhidos de um concurso internacional e o único trio de piano australiano selecionado para competir no 7º Concurso Internacional de Música de Câmara de Melbourne.

Fox Chan deu inúmeros recitais na Austrália, Nova Zelândia, França, Itália, Noruega, Polônia, Singapura, China, Hong Kong e Macau, onde suas apresentações foram recebidas com grande entusiasmo. Ele fez concertos como solista com a Orquestra Sinfônica de Hunan, Orquestra Sinfônica de Zhejiang, Orquestra Sinfônica Xator Conservatorium na China, Orquesta Sinfonia de Micheoacan no México, bem como orquestras de câmara na Austrália.

Apesar da sua intensa atividade a solo e em música de câmara Fox mantém um interesse em ensinar no Conservatório e universidade de Sydney. Fox também é o fundador e diretor artístico da Academia de Música Arco desde 2012. Muitos de seus alunos foram premiados de competições nacionais. Os alunos de seu estúdio também tiveram sucesso em audições em faculdades de música nos Estados Unidos, na China, em Hong Kong e em Taiwan, além de receberem bolsas de estudo para música integral nas escolas australianas. Em 2017, Fox fundou a “Fox International Music Association”, com o objetivo de estimular a próxima geração de jovens músicos e incentivar a apreciação da música clássica. Em 2018, Fox foi indicado pelo Conselho Australiano como Cidadão do Ano por suas excelentes atuações e contribuição para a comunidade. Fox também foi nomeado para o corpo docente da Academia Internacional de Música de Cleveland em 2018.

Fox Chan toca num violino Eugenio Degani de 1886.

Inscreva-se numa masterclass

Interessado em participar numa masterclass?